Dra. Adriana de Góes | Reprodução Humana SP Menu.

Varicocele

Varicocele

A varicocele é uma doença masculina caracterizada pela dilatação das veias do cordão espermático, estrutura que fica na região dos testículos, os quais, por sua vez, são glândulas sexuais masculinas responsáveis, principalmente, pela produção de espermatozoides e da testosterona.

Os espermatozoides são as células reprodutivas masculinas ejaculadas com o sêmen para a fecundação do óvulo. Já a testosterona é o hormônio masculino que determina a libido e o desenvolvimento das características sexuais masculinas.

Essa dilatação das veias provoca alterações na região testicular que podem prejudicar a espermatogênese, ou seja, a produção de espermatozoides, podendo causar infertilidade.

A varicocele também é chamada de varizes nos testículos, uma vez que o processo de dilatação das veias ocorre de modo semelhante às varizes que se formam nas pernas.

Por ser uma doença, de modo geral, assintomática, é difícil dimensionar sua prevalência, mas há estimativas de que de 15% a 25% da população masculina tenha varicocele. A doença geralmente se manifesta em homens depois da puberdade, entre os 15 e os 25 anos. Embora possa causar infertilidade, a maioria dos homens com varicocele são férteis.

Neste texto, vamos abordar as causas, os sintomas, os exames que podem detectar a doença e como são feitos o diagnóstico e o tratamento.

Causas

As causas da varicocele estão relacionadas à insuficiência das válvulas que ficam no interior das veias dessa região e são responsáveis pela impulsão do sangue. Essa insuficiência prejudica a circulação sanguínea, provocando uma estagnação do sangue no interior das veias.

A temperatura da região dos testículos é uma das condições essenciais para a produção dos espermatozoides. Anatomicamente, os testículos ficam em uma bolsa externa ao corpo porque a temperatura deve ser mais baixa.

O acúmulo de sangue e a falta de circulação (drenagem) provocados pela varicocele levam a um aumento da temperatura, assim como da toxicidade da região, prejudicando a espermatogênese e o armazenamento dos espermatozoides.

Os espermatozoides produzidos passam a ter qualidade e concentração baixas no sêmen, podendo causar infertilidade.

Sintomas

Varicocele

Varicocele

A varicocele é, na grande maioria dos casos, assintomática ou apresenta sintomas de difícil detecção. Geralmente, ela é identificada depois da realização do espermograma, que mostra alterações nos parâmetros seminais.

No entanto, quando manifesta sintomas, ela pode provocar:

Além desses sintomas, em alguns casos é possível observar a olho nu a dilatação das veias. As varicoceles são classificadas da seguinte forma:

Exames e diagnóstico

O espermograma identifica alterações nos parâmetros seminais, levantando a suspeita da doença, mas os recursos mais utilizados para diagnosticar a doença são o exame físico minucioso e, principalmente, a ultrassonografia da bolsa testicular.

Ao exame físico, é possível verificar o volume testicular, se há dor e, em graus avançados da doença, a própria dilatação das veias. A ultrassonografia identifica diretamente a dilatação das veias.

O diagnóstico é feito após análise dos resultados de todos os exames solicitados e a eliminação da possibilidade de outras doenças, uma vez que os sintomas são semelhantes aos de outras patologias.

Tratamento

O tratamento da varicocele depende dos sintomas que o homem apresenta. Se a doença não estiver alterando a qualidade de vida nem provocando infertilidade, não é necessário tratá-la, apenas controlá-la. Muitos homens com varicocele não descobrem que são portadores da doença e têm uma vida normal.

Se o homem estiver, no entanto, com dor ou tentando ter filhos sem sucesso, é importante tratar a doença.

O tratamento é cirúrgico pode ser considerado ou mesmo a FIV como solução da infertilidade.

A técnica cirúrgica é chamada varicocelectomia. O objetivo é melhorar os parâmetros seminais, no caso de homens que desejam ter filhos e eliminar a dor.

Atualmente, a técnica cirúrgica mais utilizada, em virtude de suas altas taxas de sucesso, é a microcirurgia subinguinal. No procedimento, é feita a obstrução das veias dilatadas para que o sangue passe a circular apenas pelas veias saudáveis. A técnica é realizada com o auxílio de um microscópio, pois as veias têm dimensões muito pequenas. É fundamental que apenas essas veias sejam manipuladas. Todos os outros vasos da região devem ser preservados.

O sucesso do procedimento é avaliado pelo espermograma, que deve ser realizado após cerca de 3 meses da cirurgia. Os resultados podem demorar a aparecer, pois a espermatogênese demora algum tempo para voltar ao normal e nem sempre isso acontece.

Se os resultados não forem satisfatórios para o casal conseguir uma gestação natural, é possível realizar técnicas de reprodução assistida, como a inseminação artificial (IA) e principalmente a fertilização in vitro (FIV), em que é possível fazer o preparo seminal antes da fecundação.

Avalio cada caso individualmente para aumentar as chances de gravidez, objetivo maior dos casais ao procurarem a reprodução assistida.

Compartilhe:

Faça um comentário

Deixe um comentário

  Se inscrever  
Notificação de
O que é endometrioma?

A fertilidade feminina pode ser afetada por diversos fatores, como doenças e a idade da […]

Leia +

Contato

Rua do Rócio, 423 - Conjunto 1.406 Vila Olímpia | São Paulo-SP CEP 04552-000

(11) 4750-1170

(11) 99507-9291

Scroll