Dra. Adriana de Góes | Reprodução Humana SP
Menu.
Procedimentos (Os procedimentos são realizados por laboratório de parceiros)
Reprodução Humana

(Os exames são realizados por laboratório de parceiros)

Síndrome dos Ovários Policísticos

Síndrome dos Ovários Policísticos

A síndrome dos ovários policísticos (SOP) é a doença endócrina feminina mais comum, afetando de 5% a 10% das mulheres em idade fértil. É considerada uma das principais causas de infertilidade feminina, principalmente por provocar a anovulação, que é a ausência de ovulação, e/ou a oligomenorreia, menstruação com frequência anormal, geralmente com duração acima de 35 dias.

Estima-se que 105 milhões de mulheres entre 15 e 49 anos no mundo tenham SOP. O distúrbio metabólico que caracteriza a SOP desregula os níveis de testosterona no sangue, levando à formação de cistos nos ovários e, consequentemente, ao aumento ovariano, provocando alguns sintomas específicos.

Neste texto, vamos abordar o que pode causar a síndrome, quais são seus sintomas, os exames para chegar ao diagnóstico, como é realizado o diagnóstico em si, quais são os tratamentos e a conduta no contexto da reprodução assistida.

Causas da SOP

As causas da SOP ainda não estão totalmente determinadas pela medicina. Acredita-se, no entanto, que haja um componente genético, pois filhas de mães com histórico de SOP parecem ter uma maior predisposição para desenvolver a doença.

Outra possível causa é a exposição androgênica do feto feminino ainda no útero materno, que pode ocorrer por fatores genéticos ou ambientais. Essa exposição pode provocar, quando a mulher atinge a puberdade, uma hiperprodução androgênica no organismo feminino, um dos sintomas da doença.

Dessa forma, as causas podem ser congênitas, embora a manifestação clínica da doença só ocorra na fase adulta, após a menarca.

Sintomas

A SOP é um distúrbio metabólico complexo, que pode manifestar sintomas diversos:

Alguns desses sintomas são comuns a outras patologias, como:

Portanto, é importante investigar para descartar a presença dessas doenças e propor o tratamento mais adequado.

Exames

Para o diagnóstico de SOP, alguns exames devem ser solicitados:

Naturalmente, antes de solicitar exames, é importante avaliar a paciente, ou seja, fazer o exame físico e investigar seu histórico de doenças.

No exame físico, já é possível identificar alguns sinais do hiperandrogenismo no corpo da mulher, que é o principal sintoma da doença.

Diagnóstico

Atualmente, o diagnóstico da SOP é feito segundo os Critérios de Roterdã, embora peculiaridades devam ser avaliadas. A avaliação médica é necessária para analisar cada caso de acordo com os sintomas apresentados, exames e avaliação da paciente, a fim de diagnosticar e tratar adequadamente.

O Critério de Roterdã determina que o diagnóstico de SOP pode ser feito, de modo geral, quando pelo menos dois destes três sintomas estão presentes:

O que caracteriza “ovários policísticos” no ultrassom transvaginal é a presença de pelo menos 12 folículos medindo entre 2 mm e 9 mm de diâmetro ou volume ovariano aumentado (>10 cm3). Em aparelhos de alta resolução, deve ser considerada a presença de 20 ou mais folículos em cada ovário.

O sintoma mais claro de SOP é o hiperandrogenismo, decorrente de níveis elevados de testosterona, que clinicamente é caracterizado por acne e aumento de pelos.

Tratamento

O tratamento da SOP é, na grande maioria dos casos, medicamentoso, pois as intervenções cirúrgicas são invasivas e podem gerar complicações.

Alguns medicamentos podem ser utilizados no tratamento. Existem anticoncepcionais com ação antiandrogênica, que reduzem os sinais masculinos no corpo feminino, como a acne e o hirsutismo, além de regular o ciclo menstrual, que geralmente está irregular em razão da doença. O objetivo desse tipo de tratamento é controlar os níveis hormonais para diminuir os sintomas e aumentar as chances de gravidez.

Síndrome dos Ovários Policísticos

Síndrome dos Ovários Policísticos

A mudança de alguns hábitos de vida também pode auxiliar no tratamento de forma efetiva:

Por fim, as metforminas são medicamentos que combatem a resistência insulínica, condição frequentemente encontrada em mulheres com SOP.

SOP e a reprodução assistida

Na reprodução assistida, o principal objetivo é que a mulher engravide. A gravidez é possível mesmo com o diagnóstico de SOP. De modo geral, após uma avaliação, a conduta é fazer a estimulação ovariana para promover a ovulação.

Se o organismo da mulher responder bem à indução e produzir um número elevado de óvulos, o casal pode realizar a fertilização in vitro (FIV). Caso a mulher produza o número de óvulos adequado para técnicas de baixa complexidade, além de atender aos critérios para este tipo de tratamento, são indicadas, ao casal, técnicas como a relação sexual programada (RSP), também chamada de coito programado, e a inseminação intrauterina (IIU).

Em qualquer caso, um médico especialista deve analisar a condição do casal e, principalmente, a SOP.

Compartilhe:

Faça um comentário
0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
O que é DIP?

A gravidez é o sonho de muitas mulheres, porém, sabemos que determinadas doenças e condições […]

Leia

Contato

Rua do Rócio, 423 - Conjunto 1.502 Vila Olímpia | São Paulo-SP CEP 04552-000

(11) 4750-1170

(11) 97264-9552

Scroll