Dra. Adriana de Góes | Reprodução Humana SP | WhatsApp
Dra. Adriana de Góes | Reprodução Humana SP Menu.
Reprodução Humana

Adenomiose

Adenomiose

A adenomiose é uma doença que se caracteriza pela presença do tecido endometrial (epitelial), camada que reveste o útero internamente, no miométrio, camada muscular intermediária do útero. Além do endométrio e do miométrio, o útero é formado também pelo perimétrio, camada mais externa, constituída de tecido conjuntivo.

O útero é um órgão do sistema reprodutor feminino fundamental para a gestação. As doenças que o afetam podem dificultar a fixação do embrião, assim como a gravidez. Em alguns casos, a fertilização in vitro (FIV) pode ser indicada para mulheres que desejam engravidar e estão com dificuldades.

Neste texto, vamos abordar as causas da doença, assim como os sintomas mais comuns, os exames geralmente solicitados, como é realizado o diagnóstico, os tratamentos e a reprodução assistida nessa situação.

Causas

As causas da adenomiose ainda não são totalmente estabelecidas, mas existem algumas teorias para explicar a etiologia da doença.

Entre o endométrio e o miométrio existe uma região chamada zona juncional. Essa fina barreira impede que as células do endométrio entrem no miométrio e vice-versa. No entanto, em algumas mulheres, essa zona é rompida e essas células endometriais invadem o miométrio, causando a adenomiose.

Esse rompimento pode ser secundário ao trauma causado na região por algum procedimento cirúrgico, inclusive parto. O desenvolvimento da adenomiose também pode estar associado a fatores genéticos e imunológicos.

Essa entrada de células endometriais no miométrio desencadeia um processo inflamatório que pode se tornar crônico.

Alguns fatores aumentam o risco da adenomiose, como:

Sintomas

Os sintomas mais observados na adenomiose são:

Esses sintomas são semelhantes aos de outras doenças, por isso é necessária a investigação clínica minuciosa para definir este diagnóstico.

Cerca de 30% a 50% das mulheres podem ser assintomáticas, o que dificulta a estimativa da prevalência da doença.

Exames e diagnóstico

Os exames que permitem a investigação e o diagnóstico da adenomiose são:

A ressonância magnética é o exame mais preciso na investigação da adenomiose, mas a ultrassonografia também pode auxiliar no diagnóstico. Ambos conseguem analisar a parede muscular uterina para verificar sinais da adenomiose.

O diagnóstico é feito a partir dos achados nos exames de imagem mencionados e sintomas clínicos. Em alguns casos, o exame de toque vaginal, feito na consulta de rotina, pode sugerir a presença da adenomiose.

Ao definir o diagnóstico, é possível avaliar a gravidade da doença, para propor o melhor tratamento. A escolha do tratamento depende dos objetivos da mulher em relação ao desejo de gravidez.

Tratamento

Adenomiose

Adenomiose

O tratamento depende dos objetivos da paciente, assim como dos sintomas, da gravidade e das características da doença.

Inicialmente, é realizado o tratamento clínico para evitar a intervenção cirúrgica. Existem medicamentos que podem controlar a doença.

Os anti-inflamatórios podem ser prescritos em casos de dor. Já os anticoncepcionais de uso contínuo podem melhorar o quadro mediante o bloqueio da menstruação. Este método controla a adenomiose e evita gravidez, fato este que pode ser contraindicado para aquelas que estão planejando engravidar.

Os procedimentos cirúrgicos podem ser minimamente invasivos, como a videolaparoscopia ou a vídeo-histeroscopia, se for possível retirar apenas o tecido afetado, ou radicais, como a histerectomia, que é a retirada parcial ou total do útero. A indicação do procedimento cirúrgico está relacionada à gravidade da doença e à intenção de gravidez imediata.

Adenomiose, infertilidade e reprodução assistida

A adenomiose pode levar à infertilidade. Como ela afeta o útero, pode prejudicar a implantação do embrião.

A FIV pode aumentar as chances de gravidez nesta situação e, eventualmente, indicamos um bloqueio hormonal previamente à FIV.

Compartilhe:

Faça um comentário
Se inscrever
Notificação de
24 Comentários
mais antigo
o mais novo mais votado
Inline Feedbacks
View all comments
Gessica Leite
1 ano atrás

O bloqueio menstrual como tratamento para adenomiose para jovens qual o efeito colateral?

Dra. Adriana de Góes
1 ano atrás
Reply to  Gessica Leite

Olá Gessica, o bloqueio hormonal para o tratamento da adenomiose se for feita de forma tópica com o uso do DIO, praticamente não tem efeito colateral porque os ovários continuam ovulando na maioria dos ciclos, quando esse bloqueio é feito com outro tipo de medicação, pode ser via oral ou injetável, pode levar a um quadro semelhante a uma menopausa enquanto estiver usando esta medicação, os sintomas são variáveis de acordo com a medicação utilizada.

Fabeola Barzotto
1 ano atrás

Tenho adenomiose e minha médica receitou tratamento por 4 meses de Pietra ED ou Alurax., vou conseguir engravidar ainda seeá? Usando essa medicação???

Dra. Adriana de Góes
1 ano atrás

Olá, Fabeola!

Para avaliar a possibilidade de gravidez é necessário uma consulta com o especialista para verificar o melhor tratamento, para o seu caso a adenomiose pode dificultar a implantação mas não impede a gravidez.

Ediana cardoso dos santos
1 ano atrás

Bom dia doutora…eu tenho adenomiose..e quero engravidar.faz 3 meses que peredir um bebê,e estava tentando a mais de 4 anos.já estou com 42 anos.o que posso tomar para diminuir a adenomiose.tenho sonho de ser mãe.obrigado

Dra. Adriana de Góes
1 ano atrás

Existem vários tratamento para gravidez mesmo na vigência de adenomiose, pois essa doença não tem cura. É necessário abordar de uma forma diferente e permitir que a gravidez evolua. Além disso aos 42 anos é necessária uma avaliação da reserva ovariana, que é um fator limitante nesta idade. O ideal é agendar uma consulta!

Espero ter ajudado! Até mais.

Iara Meneses
10 meses atrás

Olá, boa tarde! Fui diagnóstico com endometriose, sentia dores abdominais próximo e durante o período menstrual, mas nós últimos meses, venho sentindo dores praticamente todos os dias, isso pode acontecer ou pode ser algum outro probema?
Obrigada,
Ótimo domingo

Dra. Adriana de Góes
8 meses atrás
Reply to  Iara Meneses

Olá Iara, tudo bem?

É muito importante um acompanhamento médico para que seja possível analisar o caso.

Agende sua consulta com um especialista para que seja possível identificar o que está causando as dores e tratá-la.

Atenciosamente,

VANESSA ASSIS BARBARIOLI
8 meses atrás

Adenomiose superficial.
Penetrando 0,2 centímetro tb deveria fazer bloqueio de 3 meses antes de uma transferência embrionaria, ou como ela é muito superficial não precisaria?

Last edited 8 meses atrás by VANESSA ASSIS BARBARIOLI
Dra. Adriana de Góes
8 meses atrás

Olá Vanessa,

Não é possível informar qual o tratamento ideal, então o ideal é agendar uma avaliação médica para verificar a melhor estratégia de tratamento para promover a gravidez.

Atenciosamente,

Yuu
8 meses atrás

Qual o tipo de anti-inflamatório é indicado para amenizar a dor da adenomiose

Dra. Adriana de Góes
8 meses atrás
Reply to  Yuu

Olá Yuu, tudo bem?

É necessário uma consulta para analisar o caso.

Atenciosamente,

8 meses atrás

Olá dr eu tenho 43 anos já fiz 2 fiv sem positivos refazendo os exames descobri uma ademiniose tenho muita dores por todo abdômen e muito flux de sangue exagerado agora estão tentando fazer tipo um blokiou com tratamento antes da terceira tentativa estou tomando decapeptyl ver algumas chance de sucesso estou tão aprenciva mais com pensamento positivo

Dra. Adriana de Góes
8 meses atrás
Reply to  Sara

Olá Sara,

Aos 43 anos é importante avaliar a reserva ovariana, além do quadro de adenomiose para verificar a qualidade dos óvulos e se você pode se beneficiar com algum tratamento adicional.

Atenciosamente,

Juliana da Silva Camargo
8 meses atrás

Boa noite tenho sinais de adenomiose e tive relação sem proteção posso estar grávida?

Dra. Adriana de Góes
8 meses atrás

Olá Juliana,

É necessário uma consulta e exames para analisar e diagnosticar a adenomiose, mas a gravidez é sim possível.

A infertilidade em casos de adenomiose é uma possibilidade, mas é preciso analisar o caso para verificar se há infertilidade.

Atenciosamente

Margarida
8 meses atrás

O q é q five

Editor
6 meses atrás
Reply to  Margarida

Olá Margarida,

A FIV é uma técnica de reprodução assistida que envolve uma série de procedimentos de alta complexidade para aumentar as chances de gravidez.

Sugiro que visite o meu blog e veja meu post sobre o tema, muito interessante!

https://adrianadegoes.med.br/fertilizacao-in-vitro-fiv/

Atenciosamente,

PRISCILA CRISTINA STEMPIM SCHULTZ SCHIER
8 meses atrás

Olá doutora, tenho adenomiose e não uso nenhum método contraceptivo, faz dois meses. Nos dias 3 e 4 desceu pedaços e sangue vermelho claro e depois nos dias 26 e 27 desceu pedaços menores e sangue mais escuro. Fato esse antes nunca ocorrido. Tenho habitualmente ciclos de 6 até 15 dias corridos posso estar grávida?

Editor
6 meses atrás

Olá Priscila,

Apesar de ser um pouco mais difícil, é possível engravidar, mesmo com adenomiose.

Sugiro que faça o teste.

Atenciosamente,

Rosana
7 meses atrás

Estou com sangramento já tem mais de 60 dias, a ecografia mostrou adenomiose incipiente, pode ser este o motivo do sangramento? A adenomiose causa sangramento fora do ciclo menstrual?

Editor
4 meses atrás
Reply to  Rosana

Olá Rosana,

Um dos sintomas da adenomiose é sangramento aumentado durante o ciclo menstrual.

Neste caso a recomendação é procurar o seu médico para avaliar o caso e identificar o melhor tratamento.

Atenciosamente,

Ana Sarah
2 meses atrás

Em fevereiro fiz exames e descobri que estava com adenomiose e endometriose. Logo iniciei o tratamento de 6 meses com Tâmisa 30 (tomar sem pausa, ficarei esses 6 meses sem menstruar). De abril para cá comecei a sentir dores na região pélvica quase que diariamente, as vezes até intensas. Isso é normal por causa do tratamento ou devo procurar meu ginecologista para relatar e investigar as causas dessas dores?

Editor
1 mês atrás
Reply to  Ana Sarah

Olá Ana,

Recomendo que procure um especialista para avaliar.

Atenciosamente,

Pólipos endometriais e infertilidade feminina

Pólipos endometriais são uma das mais frequentes doenças uterinas, afetando principalmente mulheres durante a menopausa, […]

Leia +

Contato

Rua do Rócio, 423 - Conjunto 1.406 Vila Olímpia | São Paulo-SP CEP 04552-000

(11) 4750-1170

(11) 99507-9291

Scroll