Dra. Adriana de Góes | Reprodução Humana SP Menu.

Doação de sêmen

Sabemos que cerca de 40% dos casos de infertilidade conjugal são causados por fatores masculinos. Os principais motivos da infertilidade masculina são a qualidade e a contagem dos espermatozoides no sêmen. A azoospermia, principalmente a não obstrutiva, que é a ausência total de espermatozoides no ejaculado por problemas de produção dos gametas, está entre as causas mais comuns de doação de gametas.

Quando o homem tem dificuldade de ter filhos, ele pode recorrer aos bancos de sêmen para utilização de espermatozoides doados em técnicas de reprodução assistida, como a fertilização in vitro (FIV) e, em alguns casos, a inseminação artificial (IA).

Por muito tempo, acreditou-se que a idade do homem não prejudicava sua fertilidade. Hoje, sabemos que, com o passar do tempo, embora os gametas masculinos não parem de ser produzidos, sua qualidade diminui, reduzindo a fertilidade. A qualidade espermática decresce a partir dos 50 anos de idade.

Neste texto, vamos abordar a regulamentação da doação de sêmen no Brasil, quando ela pode ser indicada e como é feito o procedimento de doação em si.

Regulamentação

No Brasil, a doação de espermatozoides é regulamentada pelo Conselho Federal de Medicina (CFM), que atualiza periodicamente as regras e as normas éticas para a reprodução assistida de modo geral.

Algumas regras importantes da doação de espermatozoides são:

  1. A doação não poderá ter caráter lucrativo ou comercial.
  2. Os doadores não devem conhecer a identidade dos receptores e vice-versa.
  3. A idade limite para a doação de espermatozoides é de 50 anos.
  4. Deve ser mantido, obrigatoriamente, sigilo sobre a identidade dos doadores, bem como dos receptores.

A regulamentação é fundamental para que as técnicas sejam realizadas de maneira segura e efetiva, que cumpram o objetivo de oferecer a outros casais inférteis a possibilidade de ter filhos.

As normas restringem a doação de espermatozoides a homens até 50 anos por alguns fatores, principalmente pela qualidade dos gametas. Acima dessa idade, as taxas de sucesso da FIV podem ficar reduzidas e a doação não cumprir seu principal objetivo.

Com base nessas regras e considerando os tipos de problemas que podem levar o homem à infertilidade, a doação de espermatozoides tem indicações específicas.

Indicações

Avaliamos cada casal individualmente para que o tratamento da infertilidade tenha as melhores taxas de sucesso. O maior objetivo é conseguir a gravidez.

Geralmente, se o homem tiver parâmetros seminais mínimos de qualidade, tentamos inicialmente a FIV utilizando seus gametas. Caso a técnica não tenha sucesso, pensamos na possibilidade de doação.

A doação de espermatozoides é indicada, principalmente, para:

Essas condições masculinas geralmente são consequências de doenças, como varicocele, caxumba e infecções sexualmente transmissíveis (ISTs). Se não tratadas adequadamente, podem provocar infertilidade. É importante sempre procurar auxílio médico quando algum sintoma for percebido.

Casais homoafetivos femininos e mulheres que estejam buscando a produção independente também podem utilizar a doação de espermatozoides. No caso das mulheres, diferentemente do que acontece com os homens, elas têm os óvulos e o útero, sendo mais fácil a realização da FIV.

Enquanto os homens precisam de óvulos e da cessão temporária de útero para conseguir ter um filho, as mulheres precisam apenas dos espermatozoides, que podem ser doados.

A doação de sêmen é feita por intermédio de uma clínica de reprodução assistida. Existem inúmeros bancos de sêmen no Brasil e em outros países que oferecem esse serviço.

Como é feito o procedimento

A doação de sêmen é mais simples do que a doação de óvulos, pois não é necessário nenhum procedimento para este fim, apenas a coleta em laboratório.

A primeira etapa é a avaliação do homem. Ele precisa ser saudável, ter bons parâmetros seminais e atender às exigências da regulamentação do CFM. Para essa avaliação, é fundamental a realização de exames, como o espermograma e de sangue para identificar ISTs.

Ele também precisa ter disponibilidade para passar por todo o processo de avaliação e de doação na clínica.

Cumprindo essas exigências, o homem pode ser doador de esperma. A coleta é semelhante à do espermograma. O homem vai ao laboratório e é encaminhado para uma sala específica de coleta, feita por masturbação. Tudo deve ser higienizado para não haver contaminação.

O sêmen é mantido por tempo indeterminado em criopreservação até serem solicitados para utilização.

Se você pensa em doar espermatozoides, procure uma clínica de reprodução assistida. Você receberá toda a orientação necessária.

Compartilhe:

Faça um comentário

Deixe um comentário

  Se inscrever  
Notificação de
O que é endometrioma?

A fertilidade feminina pode ser afetada por diversos fatores, como doenças e a idade da […]

Leia +

Contato

Rua do Rócio, 423 - Conjunto 1.406 Vila Olímpia | São Paulo-SP CEP 04552-000

(11) 4750-1170

(11) 99507-9291

Scroll