Dra. Adriana de Góes | Reprodução Humana SP Menu.

Prostatite

Prostatite

A próstata é uma glândula sexual masculina que faz parte do sistema reprodutor e está localizada perto do início da uretra. Ela é responsável pela produção e armazenamento de um fluido que, com o líquido seminal produzido pelas vesículas seminais e os espermatozoides, forma o sêmen, líquido fundamental para a fecundação do óvulo pelo espermatozoide.

Prostatite ou prostatites é um termo genérico utilizado para denominar uma inflamação ou infecção (crônica ou aguda) da próstata.

Essas infecções geralmente causam dor e podem se estender aos órgãos próximos da próstata, como a bexiga e a uretra. Como a próstata fica próxima da uretra, ela pode pressioná-la e causar sintomas semelhantes aos causados por problemas urinários.

Dependendo da gravidade da inflamação, a prostatite pode causar infertilidade, portanto é importante buscar auxílio médico assim que forem identificados sintomas.

As prostatites têm uma classificação específica, que está relacionada à sua origem.

Neste texto, vamos abordar os tipos de prostatites, suas causas, sintomas, os exames solicitados para investigação da doença e como são feitos o diagnóstico e o tratamento.

Classificação da doença

As prostatites geralmente são classificadas em:

Prostatites bacterianas aguda e crônica

As prostatites bacterianas podem ser agudas, com início súbito e sintomas intensos de fácil identificação. Se não tratadas adequadamente, as prostatites agudas podem evoluir para quadros crônicos. As infecções crônicas se desenvolvem lentamente e com maior resistência à medicação.

Causas

As prostatites bacterianas são causadas por diversos tipos de bactérias, mas o principal agente é a Escherichia coli, bactéria que pode afetar diversos órgãos dos sistemas reprodutor e urinário do homem e da mulher, provocando outros tipos de doenças. Essa prostatite também pode ser causada por dois agentes simultaneamente.

A infecção ocorre quando a bactéria, vinda de outras partes do corpo, principalmente uretra, reto ou corrente sanguínea, se instala na próstata e se multiplica, causando a doença.

Sintomas

Os sintomas mais comuns das prostatites bacterianas são:

Em alguns casos, também pode haver náuseas, vômitos e calafrios.

Os sintomas da doença em sua forma crônica e aguda são semelhantes. A diferença está na intensidade. Os sintomas agudos são mais intensos, enquanto os causados pela forma crônica da doença são mais leves.

Exames e diagnóstico

Alguns exames são obrigatórios, enquanto outros podem ou não ser indicados, dependendo das condições da doença.

No caso da prostatite bacteriana crônica ou aguda, é recomendada a seguinte conduta:

Essa investigação é suficiente para o diagnóstico e futura indicação de tratamento da prostatite.

Tratamento

Prostatite é causada por bactérias, portanto está indicado uso de antibióticos. Em alguns casos, o paciente pode ter obstrução das vias urinárias. Nessa situação, pode ser necessária internação para colocação de um cateter pela uretra para drenar a urina.

Os anti-inflamatórios também podem ser prescritos para reduzir os sintomas de dor e inflamação, inclusive a febre. É importante que o paciente beba bastante água durante o tratamento para que a bactéria seja eliminada.

O médico analisa o histórico do paciente, assim como o resultado de todos os exames solicitados, para propor o tratamento mais adequado.

Prostatites não bacterianas

As prostatites não bacterianas podem provocar dor pélvica intensa ou ser assintomáticas. Essas prostatites são mais difíceis de serem tratadas, pois o conhecimento sobre suas causas é parcialmente esclarecido até o momento.

Causas

As causas das prostatites não bacterianas ainda não são conhecidas, o que dificulta todo o processo de diagnóstico e tratamento da doença. Isso pode gerar diferentes níveis de problemas psicológicos (depressão, por exemplo) tanto no homem como no casal, devido à possível diminuição da qualidade de vida.

Sintomas

Há dois tipos de prostatites não bacterianas: a que se caracteriza pela dor pélvica crônica e a assintomática. A primeira pode causar uma série de sintomas. Já a segunda pode nunca ser detectada.

O sintoma mais comum é a dor em diversas regiões e com diferentes intensidades, mas há outros:

Exames e diagnóstico

Prostatite

Prostatite

Nem sempre é fácil diagnosticar essa prostatite. O diagnóstico deve ser baseado no histórico de dor ou desconforto na região pélvica em pelo menos 3 meses dos últimos 6. Pode haver ou não sintomas urinários e/ou sexuais relacionados.

Além da avaliação do histórico e dos sintomas do paciente, os exames mais comuns são:

Tratamento

Existem diversos tipos de tratamento, dependendo das características da doença. O médico avalia todos os resultados e o paciente para propor o tratamento mais adequado.

Compartilhe:

Faça um comentário

Deixe um comentário

  Se inscrever  
Notificação de
Endometriose: conheça as formas de tratamento

Entenda quais os sintomas e possíveis tratamentos para a endometriose, uma das principais causas da infertilidade feminina

Leia +

Contato

Rua do Rócio, 423 - Conjunto 1.406 Vila Olímpia | São Paulo-SP CEP 04552-000

(11) 4750-1170

(11) 99507-9291

Scroll