Dra. Adriana de Góes | Reprodução Humana SP | WhatsApp
Dra. Adriana de Góes | Reprodução Humana SP Menu.
Reprodução Humana

Infecção por clamídia

Infecção por clamídia

A Chlamydia trachomatis é uma bactéria que causa diversas doenças no homem e na mulher, como infecções urogenitais, consideradas infecções sexualmente transmissíveis (IST), conjuntivite, entre outras.

Na maioria dos casos, essa bactéria não provoca sintomas, o que favorece a contaminação e a disseminação de doenças, pois, mesmo sem manifestar os sintomas da doença, o homem e a mulher infectados podem transmiti-la.

Com isso, a clamídia é uma das ISTs mais prevalentes no mundo, sendo alvo de muitas campanhas de prevenção. Se a infecção não for tratada adequadamente, ela pode causar infertilidade e outras complicações.

Atualmente, as doenças sexualmente transmissíveis (DST) são chamadas de ISTs, uma vez que, de modo geral, essas infecções não manifestam sintomas. Essa nomenclatura já é adotada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) há alguns anos.

Neste texto, vamos falar sobre a clamídia, suas causas, como prevenir, seus possíveis sintomas e como são realizados o diagnóstico e o tratamento.

Clamídia: causas e prevenção

A clamídia é transmitida, principalmente, pelo contato sexual (oral, vaginal ou anal) desprotegido. Portanto, a melhor forma de prevenção é utilizar preservativo.

Ela também pode ser transmitida de mãe para filho(a) durante o parto, o que pode gerar complicações, como:

Clamídia na gestação

A mulher que tem a bactéria e engravida ou que contrai a infecção já grávida precisa tomar cuidados especiais, pois a doença pode gerar uma série de problemas:

Há ainda outras complicações, dependendo do caso. Dessa forma, é importante fazer exames clínicos para posterior gravidez.

Sintomas

De modo geral, a clamídia não causa sintomas e, quando causa, esses sintomas são tão leves que o homem não costuma procurar um médico. Portanto, a presença da bactéria no corpo é geralmente identificada em exames realizados para investigar outros problemas ou em exames de rotina.

Quando a doença manifesta sintomas, os mais comuns são:

Sintomas femininos:

Se a doença demorar a ser tratada, a mulher pode manifestar sintomas de doença inflamatória pélvica (DIP), provocada pela invasão de bactérias pelo colo do útero para a cavidade uterina, tubas uterinas e ovários.

Sintomas masculinos:

Exames e diagnóstico

Muitas ISTs são assintomáticas ou manifestam sintomas leves, que geralmente não são suficientes para levar o paciente ao consultório médico. Portanto, é importante realizar alguns exames, periodicamente, em especial os homens, que não têm o hábito de fazer acompanhamento com urologista.

A mulher, em virtude principalmente da característica anatômica de seu sistema reprodutor, desde cedo faz acompanhamento com ginecologista, o que facilita a identificação precoce de doenças.

A clamídia pode ser identificada nos seguintes exames:

Tratamento

Infecção por clamídia

Infecção por clamídia

A infecção por clamídia tem cura e geralmente não provoca consequências graves. Contudo, o portador da bactéria é um transmissor em potencial. Portanto, é importante que o tratamento seja feito o mais breve possível.

A clamídia é tratada com antibióticos, mas o médico precisa avaliar o caso individualmente para prescrever o medicamento e a posologia mais adequados.

Quando não tratada, a clamídia pode causar infertilidade e, no caso das mulheres, a DIP, que é uma consequência mais grave da doença.

Compartilhe:

Faça um comentário
Se inscrever
Notificação de
10 Comentários
mais antigo
o mais novo mais votado
Inline Feedbacks
View all comments
Carlos
10 meses atrás

Sou casado a três anos e minha namorada está com clamidia assintomatica, é possível que ela tenha contraído antes da relação?

Dra. Adriana de Góes
8 meses atrás
Reply to  Carlos

Olá Carlos,

O momento em que houve o contágio através da clamídia não é possível estabelecer dessa forma, a gente consegue apenas saber se a infecção existe, mas não o momento do contágio.

Atenciosamente,

Catarina
8 meses atrás

A clamídia pode permanecer no organismo por quanto tempo? Pode ser por anos ou isso é impossível?

Dra. Adriana de Góes
8 meses atrás
Reply to  Catarina

Olá Catarina,

A clamídia se não tratada pode persistir.
A infecção por clamídia pode ser tratada, mas depois que já teve um processo inflamatório crônico, por exemplo uma obstrução das tubas uterinas, é irreversível, então a cicatriz fica mesmo que a clamídia seja adequadamente tratada.

Atenciosamente,

Bruna
5 meses atrás

Já tratei a clamidia duas vezes, e ela persiste, no exame de secreção não consta nada, só no de sangue igm pra clamidia tracomatis, no primeiro antibiótico que tomei quase deu negativo o exame, mas ai de um mês pro outro veio a dor pélvica, inflamação e feito de novo o exame de sangue tinha dobrado o valor da sorologia indo de 0,9 igm para 2,3. Os sintomas seguem, ardencia e tudo. Vale a pena eu fazer um tratamento indovenoso para matar a bactéria?

Editor
4 meses atrás
Reply to  Bruna

Olá Bruna,

É preciso uma avaliação do caso para identificar o melhor tratamento.

Sugiro que marque uma consulta com especialista.

Atenciosamente,

Bruna
5 meses atrás

Li que tem um tipo de clamídia (LGV) que é mais facilmente identificada por exame de sangue ou da secreção da íngua, em mim surgiram varias ínguas, sangue nas fezes, junto com ferida no útero ( que não é hpv, nem hormonal) e dor nas articulações, pode ter sido esse tipo de bactéria? Com todos esses sintomas, o único que foi capaz de identificar essa bactéria no meu organismo foi o exame de sangue, e mesmo tratando, melhorou 3 meses os sintomas, e agora voltaram com tudo de novo, mesmo usando camisinha.

A CLAMÍDIA PODE PERSISTIR ?

Editor
4 meses atrás
Reply to  Bruna

Olá Bruna,

Procure um médico para avaliar o seu caso e tratá-lo.

Atenciosamente,

Thais Garcia Machado
3 meses atrás

Bom dia.Me chamo Thais estou fazendo tratamento de Clamidia ,pois fiz uma cirurgia de endometriose a 1 mês e no resultado deu Salpingite e DIP depois desse tratamento quanto tempo posso tentar engravidar.

Editor
3 meses atrás

Olá Thais,

Não é possível orientar com base nessas informações, é necessário uma consulta para verificar como está o útero, as tubas e os ovários para depois liberar para a gravidez.

Atenciosamente,

Pólipos endometriais e infertilidade feminina

Pólipos endometriais são uma das mais frequentes doenças uterinas, afetando principalmente mulheres durante a menopausa, […]

Leia +

Contato

Rua do Rócio, 423 - Conjunto 1.406 Vila Olímpia | São Paulo-SP CEP 04552-000

(11) 4750-1170

(11) 99507-9291

Scroll