Dra. Adriana de Góes | Reprodução Humana SP | WhatsApp
Dra. Adriana de Góes | Reprodução Humana SP Menu.
Reprodução Humana

Pólipos endometriais: como é feito o diagnóstico?

Um pólipo endometrial é qualquer formação que produz um relevo na superfície da cavidade uterina e é formada por endométrio.

Seu tamanho pode variar de milímetros a centímetros. Podem ser únicos ou múltiplos, sésseis ou pediculados, com base fina ou larga. Com o avanço dos métodos diagnósticos, a detecção dessa patologia está aumentando. Estima-se que 1% das mulheres assintomáticas e 25% das com sangramento uterino anormal a apresentem.

Convidamos você para ler o nosso artigo de hoje! Nele é possível entender um pouco sobre o endométrio, sintomas e diagnóstico dos pólipos endometriais.

Boa leitura!

O que é endométrio e qual a sua função?

O endométrio é a camada mucosa que reveste o útero internamente e o local onde ocorre implantação do embrião. Ele engrossa durante o ciclo menstrual para permitir que o embrião se implante adequadamente, iniciando, assim, a gravidez. Todo mês, se não houver gravidez, o tecido endometrial se desprende com a menstruação e é renovado.

O que acontece com o endométrio durante o ciclo menstrual?

O endométrio, camada mais interna do útero, sofre alterações ao longo do ciclo menstrual, dependendo da concentração de estrogênios e progesterona em cada fase. No início do ciclo menstrual os hormônios sexuais diminuem sua concentração e isso provoca a descamação do endométrio com a menstruação.

O endométrio ficará novamente espesso e sofrerá alterações em sua composição à medida que os estrogênios e a progesterona aumentam.

Após a ovulação, na fase lútea, o endométrio aparece trilaminar e se torna receptivo. Isso aumenta a possibilidade de implantação do embrião quando ele atinge o útero. Se a gravidez não ocorrer, os níveis hormonais diminuem, o endométrio descama novamentee um novo ciclo menstrual começa.

Principais doenças do endométrio

O endométrio desempenha um papel fundamental na fertilidade feminina, mas em alguns casos pode sofrer alterações nas mulheres durante a fase reprodutiva, provocadas por diferentes doenças:

Endometriose: crescimento de tecido endometrial fora do útero, que pode afetar outras áreas do corpo, como ovários, tubas uterinas, intestino grosso, bexiga ou estômago;
Pólipos endometriais: o crescimento excessivo de células no endométrio causa a formação de pólipos. Geralmente são benignos, embora alguns possam evoluir para pré-cancerosos com o tempo;
Endometrite: inflamação do endométrio.

Suspeita de pólipos endometriais — sintomas

Os pólipos endometriais podem ser assintomáticos (o que significa que não apresentam nenhum sintoma), entretanto, na maioria das vezes apresentam sangramento vaginal anormal. Para melhor distinguir entre os dois, as características do sangramento normal também são descritas.

Características de sangramento vaginal normal

O período menstrual normal é diferente para cada mulher: pode durar dias, uma semana ou mais. Outras características incluem:

Ocorrem a cada 21 a 35 dias;
Descarga saudável do revestimento uterino;
Sinal de um novo ciclo reprodutivo.

Características de sangramento vaginal anormal

O sangramento vaginal não relacionado ao período menstrual normal é considerado anormal. Desconfie de pólipos endometriaisse o seu sangramento vaginal for diferente do padrão regular. Por exemplo, padrões anormais de sangramento vaginal incluem sangramento que é:

Mais leve ou mais intenso do que o normal;
Em um momento inesperado;
Em uma fase inesperada da vida, como antes da puberdade, durante a gravidez ou após a menopausa, definida como 12 ou mais meses consecutivos sem período menstrual.

Como é feito o diagnóstico dos pólipos endometriais?

O médico pode recomendar um dos vários métodos diagnósticos para descobrir se você tem pólipos endometriais:

Ultrassonografia pélvica transvaginal: é o exame de imagem para avaliação de uma paciente com sangramento uterino anormal. Para realizá-lo, o especialista insere um aparelho de ultrassom na vagina da paciente para examinar os órgãos reprodutivos. É simples e indolor, e geralmente permite estabelecer um diagnóstico claro. No entanto, em alguns casos, testes adicionais podem ser necessários. A avaliação da cavidade uterina através deste método para pesquisa de pólipos endometriais deve ser feita logo após o término do período menstrual, quando os aspectos ultrassonográficos do endométrio favorecem esta análise.
Histerossonografia: consiste na realização de ultrassom após distensão da cavidade uterina com soro fisiológico ou água destilada, facilitando a avaliação do endométrio. É muito útil no diagnóstico de pólipos endometriais, sendo mais eficaz, nesse caso, do que a ultrassonografia transvaginal;
Histeroscopia: é o método diagnóstico confirmatório. Consiste na introdução de um aparelho com uma câmera óptica pelavagina e colo do útero, de modo a visualizar diretamente qualquer anormalidade na cavidade uterina. A histeroscopia permite, ainda, a realização de biópsias do pólipo e, se possível, sua remoção em regime ambulatorial.

Tratamento e reprodução assistida

A reprodução assistida possibilita o tratamento da infertilidade quando esta persiste mesmo após a remoção dos pólipos endometriais,facilitando a fecundação do óvulo e a implantação do embrião no útero da mulher. Embora ajude principalmente casais com problemas de fertilidade, também possibilita que mulheres solteiras ou casais do mesmo sexo tenham filhos.

Entre os tratamentos de reprodução assistida mais utilizados estão a inseminação artificial e a fertilização in vitro.

Inseminação artificial (IA)

O objetivo da inseminação artificial (IA) é respeitar ao máximo o ambiente natural dos gametas, promovendo assim a fertilização. Essa técnica consiste em colocar uma amostra de sêmen, previamente preparada em laboratório, dentro do útero da paciente, visando aumentar o potencial do esperma e as oportunidades de fecundação do óvulo.

Na IA o endométrio da paciente pode ser preparado por medicamentos hormonais, garantindo maior receptividade, muitas vezesafetada pelos pólipos, resultando em falhas na implantação e abortamento.

A receptividade endometrial é um critério fundamental para o sucesso da gravidez.

Fertilização in vitro(FIV)

É uma técnica de reprodução assistida em que a fecundação é realizada in vitro. Consiste na punção de folículos e seleção de óvulos e espermatozoides posteriormente fecundados em laboratório. O embrião resultante é transferido para o útero da paciente, onde se implantará.

Na FIV, além da preparação do endométrio, o teste ERA, técnica complementar ao tratamento, possibilita a definição do período mais receptivo para realizar a transferência, a partir da análise das células do endométrio.

Existem muitas maneiras de realizar um sonhode ter filhos. Juntos encontraremos o tratamento que melhor se adapta às suas necessidades.

Agora que você esclareceu algumas dúvidas sobre o pólipos endometriais, pode compreender melhor o assunto neste texto!

Veja também:
Pólipos endometriais e reprodução assistida

O útero é um dos órgãos mais importantes quando pensamos na possibilidade de gestação e […]

Leia +
E-book:
Last E-book Manual da Gestante Baixe grátis

Compartilhe:

Deixe seu comentário
Se inscrever
Notificação de
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Scroll