Dra. Adriana de Góes | Reprodução Humana SP | WhatsApp
Dra. Adriana de Góes | Reprodução Humana SP Menu.
Reprodução Humana

O que são implantes hormonais?

Os implantes hormonais subcutâneos são uma forma segura e eficiente para tratamentos há mais de 30 anos. Após serem implantados, eles liberam gradualmente hormônios na corrente sanguínea da paciente, sendo utilizados na terapia hormonal.

Os hormônios são muito importantes para o bom funcionamento do nosso organismo. Durante a idade reprodutiva, as mulheres produzem hormônios como o estrogênio e a progesterona, que entre as suas diversas funções, são responsáveis por regular o ciclo menstrual e a ovulação.

Com a chegada da menopausa, a produção desses hormônios cai, gerando uma série de sintomas como: ondas de calor, secura vaginal, alterações de humor, suor noturno, infecções urinárias e problemas no sono.

Quando a paciente apresenta esses sinais de forma moderada a intensa, a terapia hormonal é indicada com o objetivo de aliviar os sintomas da menopausa, e assim, melhorar a qualidade de vida da paciente.

No entanto, além dos benefícios para pacientes na menopausa, ela também auxilia mulheres que buscam um método contraceptivo mais prático do que a medicação oral e para o tratamento de doenças ginecológicas. Se você tem interesse neste assunto, continue a leitura. Neste artigo, vamos mostrar o que são os implantes hormonais e quando eles são indicados.

Confira!

Como a terapia hormonal pode ser feita?

Existem várias formas de realizar o tratamento de reposição hormonal. Além da variedade de substâncias que podem ser utilizadas, existem diferentes formas de aplicação. Os mais populares são os medicamentos via oral ou via transdérmica, onde a substância é absorvida após ser aplicada na pele, por meio de um adesivo ou gel.

A terapia hormonal pode ser feita com apenas um hormônio ou uma combinação com mais de um deles (por exemplo, o estrogênio e a progesterona). Por isso, é fundamental que a paciente procure um médico para uma avaliação prévia. O tratamento é individualizado, sendo os hormônios utilizados, a via de aplicação e a sua dosagem definidos caso a caso.

Apesar de não ser a forma mais comum de terapia hormonal, os implantes hormonais possuem muitas vantagens sobre as demais vias de administração. A seguir, vamos mostrar mais detalhes sobre como eles funcionam.

O que são implantes hormonais?

Os implantes hormonais contêm substâncias que são liberadas na corrente sanguínea de forma contínua, substituindo outras vias de terapia hormonal, como a pílula, gel, adesivo e injetáveis. Eles possuem o formato de um tubo com cerca de 3 cm a 5 cm, sendo feitos de silástico (um material similar à borracha que também é muito utilizado em próteses).

A dose do hormônio é liberada de forma gradual e controlada, desse modo, os efeitos colaterais são mínimos e não afetam o metabolismo da paciente. Os implantes hormonais têm como uma das suas principais vantagens o fato de serem de longa duração, assim a paciente não corre o risco de esquecer de tomar a medicação ou preferem um método mais prático.

O uso dos implantes hormonais deve ser indicado por um médico e, por ser um tratamento individualizado, a definição de qual hormônio será administrado e a dosagem necessita de uma avaliação prévia. Entre os hormônios que podem ser utilizados nos implantes hormonais com inserção na região glútea estão:

  • Gestrinona;
  • Estradiol;
  • Testosterona;
  • Nestorone;

Eles devem ser aplicados — e retirados — no consultório por um médico ou enfermeiro capacitado. A aplicação é feita, em geral, na região glútea e a paciente recebe uma anestesia local. O procedimento é rápido e indolor.

A liberação do hormônio é feita de forma lenta, podendo durar entre 6 meses a até 3 anos. A remoção do implante interrompe o tratamento e pode ser feita a qualquer momento.

Ou seja, de forma geral, podemos concluir que os implantes hormonais possuem 2 principais vantagens com relação aos demais métodos de terapia hormonal. Eles possuem longa duração (em geral, de 6 a 12 meses) e são práticos, pois não dependem que a paciente se lembre diariamente de tomar a medicação, o que pode prejudicar o tratamento.

Quando os implantes hormonais são indicados?

Os implantes hormonais são uma medicação, sendo indicados como contraceptivos ou para tratar uma doença. Eles atuam no tratamento de diversos sintomas e aumentam a qualidade de vida das mulheres. As principais indicações dos implantes hormonais são:

  • Método contraceptivo (inibindo a ovulação);
  • Tratamento de doenças ginecológica, como endometriose, adenomiose e miomas;
  • Tratamento da menopausa;
  • Controle dos sintomas provocados pela diminuição da reserva ovariana.

Os implantes hormonais são pequenos tubos inseridos no tecido subcutâneo da mulher liberando uma pequena quantidade de hormônio diariamente na corrente sanguínea. O tratamento é individualizado e, apenas após uma avaliação da paciente, a escolha dos hormônios e a sua dosagem é definida.

Eles são indicados como método contraceptivo, para o tratamento da menopausa e de algumas doenças ginecológicas, como a endometriose.

Para saber mais sobre o assunto e as principais indicações dos hormônios utilizados, confira a nossa página sobre os implantes hormonais!

teste

Veja também:
Espermograma: saiba mais sobre o exame

Quando um casal inicia as tentativas de engravidar, pode se deparar com uma certa dificuldade, […]

Leia +
E-book:
Last E-book Manual da Gestante Baixe grátis

Compartilhe:

Deixe seu comentário
Se inscrever
Notificação de
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Scroll