Dra. Adriana de Góes | Reprodução Humana SP Menu.
Reprodução Humana

O que é e como ocorre o ciclo menstrual?

Para uma mulher ser fértil, é necessário que seu sistema reprodutor esteja saudável e seu ciclo menstrual normal.

Além disso, a fertilidade feminina diminui com o tempo e pode ser afetada por outras condições, como a síndrome dos ovários policísticos (SOP) e a endometriose. Aos 35 anos, essa redução da fertilidade se intensifica.

Leia o texto e conheça as particularidades do ciclo menstrual: suas etapas e importância para a fertilidade feminina.

Compreendendo o ciclo menstrual

O ciclo menstrual é um processo fisiológico que ocorre de forma ininterrupta. No momento que um ciclo termina, outro começa. Isso pode ocorrer de forma regular ou irregular.

Cada ciclo regular dura em média 28 dias, mas pode variar de mulher para mulher. Já os ciclos irregulares não têm uma duração específica.

Toda mulher durante sua vida fértil tem ciclos menstruais. Eles são fundamentais para a gravidez.

Em síntese, o ciclo menstrual é um conjunto de processos cujo objetivo é preparar a mulher para a gestação.

Etapas

O ciclo menstrual ocorre em três etapas:

  • Fase folicular;
  • Fase ovulatória;
  • Fase lútea.

Fase folicular

Essa é a primeira etapa do ciclo, que tem início no primeiro dia da menstruação e dura de 5 a 12 dias. Nessa etapa, inicialmente, o endométrio, camada interna do útero, sofre o processo de espessamento, após o término da menstruação.

Na fase folicular, também há um aumento da produção de FSH (hormônio folículo-estimulante), com o intuito de promover o crescimento dos folículos. Quando um deles atinge o tamanho ideal, ocorre a ovulação.

Fase ovulatória

O folículo que atinge o tamanho ideal é denominado dominante. Apenas um folículo por ciclo cresce e se rompe.

Para que o folículo libere o óvulo, o organismo feminino aumenta a produção do LH (hormônio luteinizante), produzido pela hipófise, localizada na base do cérebro.

O processo de rompimento do folículo e liberação do óvulo é chamado ovulação e ocorre no 14º dia de um ciclo menstrual regular.

O óvulo liberado é captado pela tuba uterina direita ou esquerda (os ovários revezam a cada ciclo o crescimento dos folículos) e segue na direção do útero.

O óvulo pode sobreviver por até 36 horas e os espermatozoides por cerca de 3 dias dentro do organismo feminino. Dessa forma, o período fértil abrange alguns dias, geralmente de 3 dias antes a 3 dias depois da ovulação.

Fase lútea

A fase lútea é a que encerra o ciclo menstrual e termina no dia anterior ao início da menstruação. Ela dura 14 dias e praticamente não varia.

Nessa fase, o folículo no interior do ovário inicia a produção de progesterona em quantidades elevadas. Isso ocorre para dar continuidade ao preparo endometrial para uma possível gravidez.

Ao mesmo tempo, ocorre um aumento na produção de estrogênio. Toda essa variação hormonal pode trazer uma série de sensações na mulher, tais como sensibilidade nas mamas, inchaços sem causa aparente e, principalmente, alterações de humor. Esses são os sintomas da TPM.

Quando não ocorre fecundação, o folículo diminui no interior do ovário, propiciando a redução dos níveis de estrogênio e progesterona, até que o revestimento uterino seja eliminado.

A essa eliminação se dá o nome de menstruação e, consequentemente, tem início o próximo ciclo menstrual.

Caso o óvulo seja fecundado, e o processo de nidação ocorra sem nenhum tipo de problema, o organismo feminino passa então a produzir hCG (hormônio gonadotrofina coriônica humana), hormônio responsável por manter os níveis de progesterona e estrogênio elevados, com a finalidade de manutenção do revestimento uterino e formação da placenta, para que o embrião possa se desenvolver.

Para ser considerado regular, o ciclo menstrual não precisa ocorrer sempre com a mesma duração exata, mas com intervalo de dias similar todos os meses.

Pode haver pequenas oscilações, mas no máximo de 7 dias e esporadicamente. Já um ciclo irregular raramente apresenta a mesma frequência e pode trazer outras consequências.

A importância do ciclo menstrual em técnicas de reprodução assistida

Um ciclo menstrual regular é fundamental tanto para um processo de gravidez natural quanto para as técnicas de reprodução assistida.

A diferença é que na relação sexual programada (RSP), na inseminação artificial (IA) e na fertilização in vitro (FIV) é feito o controle de ciclo menstrual por meio de medicamentos hormonais, aumentando as chances de sucesso de gravidez.

Caso você queira saber como calcular seu período fértil, recomendo a leitura desse artigo.

Veja também:
Correção de varicocele ou reprodução assistida?

Você possui dilatações nas veias dos testículos e, por isso, não pode ter filhos naturalmente? Entenda como a correção de varicocele pode ajudar, com ou sem a reprodução assistida. Acesse o link e leia no blog.

Leia +
E-book:
Last E-book Manual da Gestante Baixe grátis

Compartilhe:

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Scroll