Dra. Adriana de Góes | Reprodução Humana SP | WhatsApp
Dra. Adriana de Góes | Reprodução Humana SP Menu.
Reprodução Humana

Varicocele e infertilidade: qual é a relação?

A varicocele é uma doença genética que afeta 15% da população masculina, e em alguns casos pode ser observada já na adolescência, assim que tem início a puberdade, mas também ao longo da vida do homem.

Ainda que não seja uma condição muito conhecida, a varicocele é uma das principais causas de infertilidade masculina, além de ser responsável por outros incômodos, inclusive dolorosos, que afetam a qualidade de vida dos homens portadores.

Na varicocele, um número variável de veias que irrigam o cordão espermático é dotado de válvulas defeituosas, que não conseguem garantir o fluxo unidirecional do sangue, afetando o retorno venoso nesta região.

O resultado é um acúmulo de sangue nesses trechos da rede venosa, o que provoca a dilatação desses vasos sanguíneos e, consequentemente, um aumento na pressão e temperatura internas da bolsa escrotal.

Esta é considerada uma doença genética, por isso a existência de casos precedentes no histórico de saúde familiar pode ser um fator de risco para a doença, porém alguns aspectos ambientais também costumam contribuir para seu desenvolvimento ou agravamento, como lesões testiculares por choque.

Entre outros sintomas, a varicocele pode causar infertilidade progressiva por azoospermia e é considerada uma das principais causas de danos à função reprodutiva masculina, estando presente em até 80% dos casos de infertilidade secundária – quando o homem já teve filhos anteriormente.

Nos acompanhe na leitura do texto a seguir, e entenda a relação entre a varicocele e a infertilidade masculina, conhecendo também as mais atuais formas de tratamento para a reversão desta condição.

Quais são os sintomas da varicocele?

Apesar de ser passível de identificação desde a puberdade, quando acontece o desenvolvimento dos caracteres sexuais secundários e o aumento nas dimensões dos órgãos do sistema reprodutivo, a varicocele pode ser assintomática em grande parte dos casos.

Quando sintomática, esta doença tende a provocar os seguintes sinais:

  • Sensação de peso nos testículos;
  • Dor nos testículos e na região da virilha;
  • Aumento no volume testicular;
  • Presença de nódulos na bolsa escrotal;
  • Presença de veias arroxeadas na superfície da bolsa escrotal;

A dor testicular da varicocele costuma ser irradiada para a região dos testículos e da virilha em intensidades variadas, que normalmente pioram ao longo do dia e diminuem ao deitar-se, acompanhadas da sensação de peso e inchaço.

Isso faz com que, além dos transtornos físicos, os sintomas dolorosos também podem ser intensos e assim afetar a qualidade de vida dos homens, provocando sofrimento e problemas psicossociais, principalmente relacionados a abstenções no trabalho e prejuízo para as relações sociais.

Varicocele e infertilidade: qual a relação?

A varicocele pode ser identificada pelos exames urológicos de rotina, que são preventivos, principalmente quando o homem é assintomático, e também quando os sintomas álgicos ou a dificuldade em engravidar a parceira motivam a primeira consulta.

Na primeira consulta, normalmente conversa-se sobre os sintomas e sua intensidade, e é também a ocasião em que se realiza o exame clínico, quando busca-se observar se há aumento no volume testicular ou a presença de veias varicosas visíveis.

Os primeiros exames solicitados nesta consulta costumam ser o espermograma, que avalia os parâmetros seminais, e a ultrassonografia de bolsa escrotal.

Quando trata-se de varicocele, é comum que o espermograma identifique um quadro de azoospermia – ausência de espermatozoides no sêmen – ou diminuição da qualidade dos espermatozoides, além das alterações no fluxo sanguíneo local, que podem ser identificadas pelo ultrassom testicular.

A redução da qualidade espermática proveniente da varicocele, portanto, é reflexo dos danos à espermatogênese provocados pelo aumento na pressão e, principalmente, na temperatura internas da bolsa escrotal.

O processo de desenvolvimento do espermatócito – que origina o espermatozoide – nas paredes dos túbulos seminíferos, é delicado e depende que a bolsa escrotal apresente condições de temperatura e pressão diferentes das demais estruturas corporais.

Na varicocele, essas alterações inibem esse processo de desenvolvimento e os espermatozoides não completam seu desenvolvimento de forma adequada.

Como tratar a varicocele?

O tratamento da varicocele é realizado com uma cirurgia de correção, a microcirurgia subinguinal que busca bloquear as veias varicosas – que possuem defeitos valvulares e provocam o acúmulo local de sangue –, e restabelecer o fluxo sanguíneo normal.

Os casos assintomáticos são mais numerosos e podem ser abordados de forma expectante, apenas acompanhando se há ou não avanço na gravidade do quadro, contudo os sintomas dolorosos e a infertilidade só podem ser revertidos cirurgicamente.

A correção da varicocele é bem sucedida no controle dos sintomas dolorosos, porém, em alguns casos, a função reprodutiva pode ter sido comprometida de forma mais grave, e a cirurgia não é capaz de reverter a infertilidade causada pela doença.

A reprodução assistida por FIV (fertilização in vitro) é também uma abordagem de tratamento para a infertilidade causada pela varicocele, por permitir a coleta de espermatozoides não de uma amostra de sêmen obtida por masturbação, como nas demais técnicas, mas diretamente no local de produção e armazenamento dessas células – e também a fecundação em laboratório.

As técnicas complementares para obtenção de espermatozoides mais indicadas para os casos de azoospermia decorrente de varicocele são a TESE e Micro-TESE, que aspiram líquido espermático diretamente dos túbulos seminíferos.

Leia mais sobre varicocele tocando aqui.

Veja também:
Pólipos endometriais e reprodução assistida

O útero é um dos órgãos mais importantes quando pensamos na possibilidade de gestação e […]

Leia +
E-book:
Last E-book Manual da Gestante Baixe grátis

Compartilhe:

Deixe seu comentário
Se inscrever
Notificação de
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Scroll