Dra. Adriana de Góes | Reprodução Humana SP
Menu.
Procedimentos (Os procedimentos são realizados por laboratório de parceiros)
Reprodução Humana

Mioma submucoso e infertilidade: existe relação?

O mioma uterino é um tumor benigno que atinge mulheres durante a vida reprodutiva. Entre as suas manifestações, o mioma submucoso é considerado uma das causas mais comuns de infertilidade feminina. Ele se forma no útero, mais precisamente no miométrio, por isso o nome. 

O útero é dividido em 3 camadas: o endométrio, o miométrio e o perimétrio. O primeiro consiste na camada interna uterina e é formado por tecido epitelial e conjuntivo. O miométrio é a camada intermediária, mais espessa, de tecido muscular liso. Enquanto o perimétrio, a camada externa, é revestido de tecido epitelial.

A integridade e o bom funcionamento do útero e de todos os órgãos do sistema reprodutor feminino são fundamentais para que a sua função seja realizada corretamente. Por isso, a presença de um mioma pode causar alterações que dificultam a gravidez.

Entre os diferentes tipos de miomas, o mioma submucoso possui o maior risco de infertilidade feminina. Assim, neste texto, vamos abordar essa relação. Continue a leitura e confira!

Quais são os tipos de miomas?

O mioma, também conhecido como leiomioma uterino, é gerado a partir das células musculares lisas. Ele pode apresentar formas variadas e, por ser hormônio-dependente, o seu tamanho varia de acordo com o nível de estrogênio. 

Por isso, com a chegada da menopausa, há uma queda na produção desse hormônio, reduzindo as chances de novos miomas aparecerem nessa fase da vida, da mesma forma que os já existentes tendem a diminuir. 

A localização é o principal fator considerado para a classificação de miomas, dividida de forma mais ampla em 3 tipos: mioma subseroso, mioma intramural e mioma submucoso. A seguir, vamos mostrar as principais características de cada um deles.

Mioma subseroso

O mioma subseroso está localizado na parte externa do útero, o perimétrio. Em geral, ele não provoca sintomas.

Mioma intramural

O mioma intramural está localizado no interior do miométrio, a camada intermediária do útero. Além de ser o tipo mais comum de mioma, pode alterar o formato e o tamanho da cavidade uterina, o que tende a causar infertilidade.

 Mioma submucoso

O mioma submucoso é o tipo mais relacionado à infertilidade e o que mais apresenta sintomas. Está localizado na cavidade uterina e recoberto pelo endométrio, a camada interna uterina.

Qual a relação entre o mioma submucoso e a infertilidade?

O mioma mais associado à infertilidade é o mioma submucoso devido a sua localização na cavidade uterina. Essa região do útero é muito importante para a fertilidade, pois é o local em que o embrião se implanta e desenvolve até o fim da gestação.

Para que a gestação aconteça, os órgãos do sistema reprodutor feminino precisam estar em boas condições, ou seja, sem alterações na sua anatomia ou funcionamento. Durante o ciclo menstrual, um óvulo é liberado de um dos ovários para ser capturado pelas tubas uterinas, local em que é fecundado pelo espermatozoide.

Após a formação do embrião, ele segue em direção ao útero para se implantar no endométrio e dar início à gestação. A presença do mioma submucoso provoca uma alteração na cavidade uterina, independentemente do seu tamanho, que dificulta a fixação do embrião e está associada a uma maior probabilidade de abortamento.

O mioma intramural, localizado no miométrio, também coloca em risco a fertilidade feminina em alguns casos. Os que atingem um tamanho maior podem deformar a cavidade uterina, dificultando a implantação do embrião e o desenvolvimento da gestação.

Porém, vale ressaltar que a presença de um mioma não indica necessariamente infertilidade feminina. Cada caso é único e apenas com um acompanhamento médico é possível avaliar os impactos dos miomas na saúde reprodutiva e definir as possibilidades de tratamento.

Existe tratamento para o mioma submucoso?

Os casos assintomáticos de miomas não precisam de tratamento, apenas de acompanhamento médico com consultas periódicas. Porém, eles devem ser tratados quando a paciente apresenta sintomas, como sangramento intenso e dificuldade para engravidar.

O tratamento cirúrgico é o mais recomendado para o mioma submucoso, mas cada caso deve ser analisado individualmente. A miomectomia é a cirurgia realizada para a retirada dos miomas, sendo a videolaparoscopia cirúrgica e a vídeo-histeroscopia cirúrgica as técnicas mais utilizadas. A cirurgia não impede que novos miomas apareçam no futuro, por isso, é importante manter os exames ginecológicos de rotina em dia.

Após a cirurgia, os casais que não conseguiram engravidar naturalmente podem recorrer à reprodução assistida. Entre as técnicas, a fertilização in vitro (FIV) é a mais indicada para aumentar as chances de sucesso de uma gravidez.

O mioma submucoso se forma perto do endométrio, a camada interna do útero. Entre os tipos de miomas existentes, é o que oferece o maior risco de infertilidade, podendo até mesmo ocupar parte do endométrio. Assim, ele pode dificultar a implantação do embrião, aumentar o risco de abortamento e parto prematuro.

Neste texto, mostramos a relação entre o mioma submucoso e a infertilidade feminina. Para saber mais sobre o assunto e descobrir quais são os principais sintomas de miomas, toque aqui!

teste

Veja também:
O que é DIP?

A gravidez é o sonho de muitas mulheres, porém, sabemos que determinadas doenças e condições […]

Leia +
E-book:
Last E-book Manual da Gestante Baixe grátis

Compartilhe:

Deixe seu comentário
0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Scroll