Dra. Adriana de Góes | Reprodução Humana SP | WhatsApp
Dra. Adriana de Góes | Reprodução Humana SP Menu.
Reprodução Humana

Uretrite: veja os exames e diagnóstico

Considerada o último segmento das vias urinárias, a uretra representa um canal de conexão da bexiga com o meio externo.

É responsável pela micção e, nos homens, é também o canal por onde o sêmen passa, fazendo parte do sistema reprodutor masculino: a uretra no corpo do homem possui um tamanho maior do que no da mulher.

A inflamação deste canal é conhecida como uretrite e pode causar dores ao urinar e micção frequente. Uma das principais causas da uretrite são as infecções sexualmente transmissíveis (ISTs), como a clamídia e a gonorreia. Quando não tratada de forma adequada, a inflamação pode trazer consequências como a infertilidade.

É importante estar atento aos sinais que possam indicar essa condição e procurar auxílio médico para a realização dos exames necessários que irão confirmar ou descartar o diagnóstico da doença.

A seguir, entenda como a uretrite afeta homens e mulheres, saiba sua relação com a infertilidade e conheça os exames utilizados no diagnóstico da doença.

O que é a uretrite?

A uretrite é a inflamação da uretra causada principalmente por infecções sexualmente transmissíveis (ISTs). Na maior parte das vezes é uma condição bacteriana que pode ser gonocócica, quando causada pela bactéria Neisseria gonorrhoeae, ou não gonocócica, quando causada pela Chlamydia trachomatis e Escherichia.

No caso da uretrite não gonocócica, os sintomas podem ser mais brandos e retardar o diagnóstico.

Já a uretrite gonocócica surge em decorrência da gonorreia e é mais comumente encontrada em homens. Seus sintomas podem ser mais intensos e aparecem de formas diferentes em homens e mulheres.

Como a uretrite afeta a mulher?

Normalmente mulheres com uretrite gonocócica podem apresentar dores abdominais e na região pélvica, secreção vaginal, aumento da frequência para urinar e diminuição no volume da urina.

É comum que os agentes causadores dessa condição passem pelo colo uterino, chegando até a cavidade do útero. Nestes casos, podem ocorrer a doença inflamatória pélvica (DIP), condição que causa complicações para a saúde da mulher e pode resultar em infertilidade.

A DIP pode afetar outros órgãos do sistema reprodutivo, como os ovários e as tubas uterinas. Ao provocar alterações em partes essenciais para o processo de reprodução, a fecundação, a implantação embrionária e até mesmo a gestação podem ser comprometidas.

Dessa forma, a prevenção contra uretrite se torna indispensável e é feita pelo uso de preservativos durante a relação sexual, a fim de evitar a transmissão da doença. Ao identificar os sintomas, o médico deve ser consultado para confirmar ou descartar a possibilidade da inflamação.

Como a uretrite afeta o homem?

A uretrite gonocócica é encontrada com mais frequência em homens do que em mulheres. Isso acontece devido à facilidade de contaminação, pois a urina e o sêmen são eliminados pelo mesmo canal da uretra.

Nesses casos os sintomas são mais intensos, sendo os mais comuns:

  • Presença de sangue na urina e no sêmen;
  • Micção frequente;
  • Diminuição do volume de urina;
  • Presença de secreção com pus;
  • Sensibilidade e inchaço na região;
  • Dor durante as relações sexuais.

Nos homens a inflamação da uretra pode dificultar a passagem dos espermatozoides e a sua chegada até os óvulos nas tubas uterinas. Esta condição pode também alterar a qualidade dos gametas, diminuindo as chances de reprodução e resultando na infertilidade masculina.

Como é feito o diagnóstico da uretrite?

Ao identificar os sintomas, os pacientes devem procurar um médico para serem direcionados ao melhor caminho. Homens e mulheres passam por exames de investigação a fim de confirmar ou descartar a uretrite.

Os exames laboratoriais realizados podem avaliar secreções ou a urina para identificar os agentes causadores da inflamação e indicar o melhor tratamento em cada situação.

Quando não identificada, a transmissão da uretrite acontece de forma descontrolada, pois o transmissor não tem conhecimento da sua condição.

Os exames de urina auxiliam a identificar as possíveis ISTs, como a clamídia e a gonorreia. Normalmente não são necessários exames de sangue, mas também podem ser realizados para eliminar outras possibilidades.

Como é feito o tratamento da uretrite?

O tratamento da uretrite é feito por antibióticos, com dosagem definida de acordo com o agente causador. É importante que o parceiro sexual também passe pelo tratamento para evitar a reinfecção.

Além de aumentar o risco de transmissão, a demora no tratamento pode causar complicações para a saúde do indivíduo. Por isso é importante identificar a doença de maneira precoce.

É necessário que, durante esse processo, o paciente evite relações sexuais para que o tratamento seja bem-sucedido e não haja transmissão. Em casos nos quais a uretrite resulta na infertilidade, é possível obter ajuda na reprodução assistida para engravidar.

Reprodução assistida

Quando o casal deseja engravidar, mas encontra dificuldades causadas pela uretrite, é possível optar pela reprodução assistida. Nestes casos, a técnica mais indicada é a fertilização in vitro (FIV), por se tratar de um método muito avançado e eficiente.

A FIV é recomendada para casais com problemas mais graves de infertilidade ou quando outros procedimentos não são bem sucedidos. Ela promove a coleta dos gametas e a fecundação acontece em laboratório. Os embriões formados são mantidos em desenvolvimento até atingirem o tamanho ideal para a transferência ao útero.

Se esse assunto for interessante para você, faça mais uma leitura sobre a uretrite e conheça detalhes da doença.

Veja também:
Uretrite: veja os exames e diagnóstico

Considerada o último segmento das vias urinárias, a uretra representa um canal de conexão da […]

Leia +
E-book:
Last E-book Manual da Gestante Baixe grátis

Compartilhe:

Deixe seu comentário
Se inscrever
Notificação de
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Scroll