Dra. Adriana de Góes | Reprodução Humana SP
Menu.
Procedimentos (Os procedimentos são realizados por laboratório de parceiros)
Reprodução Humana

FIV: como é feita a fecundação na técnica

A medicina reprodutiva vem evoluindo muito ao longo dos anos, aprimorando técnicas capazes de auxiliar em problemas de infertilidade masculina e feminina. Existem três técnicas principais na reprodução assistida: a relação sexual programada (RSP), a inseminação artificial (IA) e a fertilização in vitro (FIV).

Todos estes métodos são eficientes quando aplicados na situação correta, pois o tratamento para infertilidade é realizado visando a individualidade de cada casal. A RSP e a IA são consideradas de baixa complexidade, pois nesses casos a fecundação acontece de forma natural nas tubas uterinas. 

Já a FIV é um tratamento mais complexo em que a maior parte dos seus procedimentos é realizada em laboratório, buscando uma precisão maior na avaliação do processo e nos resultados. 

Nessa técnica, a fecundação acontece por meio da micromanipulação dos gametas em laboratório e pode ser feita pelo modo clássico ou por ICSI (injeção intracitoplasmática de espermatozoides).

Na leitura a seguir, conheça as etapas da FIV e entenda como a fecundação é feita na técnica:

Quais são as etapas da FIV?

A FIV é realizada em cinco etapas principais, sendo elas:

Estimulação ovariana

Inicialmente a paciente recebe uma dosagem hormonal a fim de promover o desenvolvimento folicular e obter mais óvulos disponíveis para a fecundação. É um procedimento acompanhado por ultrassonografias pélvicas, que permitem a visualização da cavidade uterina e ovários, identificando assim o melhor momento para a indução da ovulação.

Punção folicular e preparo seminal

Após a indução da ovulação ocorre a punção ovariana, procedimento realizado em ambiente cirúrgico com a aplicação de anestesia. Utilizando uma agulha muito fina, o líquido folicular é retirado diretamente do ovário. Dentro de cada folículo encontra-se um óvulo, que, após extraído, é selecionado para o tratamento.

Simultaneamente a esse processo o sêmen é coletado por masturbação. O material é enviado para processamento para que sejam selecionados os espermatozoides de maior qualidade para fecundação. 

Fecundação 

Após selecionar os gametas, eles passam por uma micromanipulação a fim de realizar a fecundação. Ela pode ser feita de modo clássico ou por ICSI, quando apenas um espermatozoide é injetado diretamente no óvulo.

O óvulo fecundado é colocado em incubadoras para que o embrião seja formado e possa atingir o nível de desenvolvimento adequado.

Cultivo embrionário 

Os embriões formados, após a fecundação, permanecem em desenvolvimento em um meio de cultura apropriado. O período é importante para que ocorra o adequado preparo do endométrio para receber o embrião.

Transferência embrionária 

A última etapa da FIV é a transferência embrionária, que geralmente ocorre no momento em que o embrião está pronto para se fixar no endométrio, tecido de revestimento interno do útero, na fase de blastocisto (D5), quando possuem um número maior de células que permitem identificar possíveis problemas genéticos.

No entanto, o momento da transferência varia de acordo com cada situação, podendo ocorrer em diferentes estágios de desenvolvimento embrionário. Normalmente são transferidos durante a fase chamada D3 (segundo ou terceiro dia) ou D5, entre o quinto e sexto dia, no blastocisto.

A implantação embrionária acontece de forma natural, porém existem técnicas complementares à FIV que podem ser realizadas antes da transferência a fim de aumentar as chances de sucesso do procedimento. 

Como ocorre a fecundação na FIV? 

A fecundação na FIV pode acontecer de duas formas: o modo clássico e por ICSI. Ambas são realizadas em laboratório utilizando a micromanipulação dos gametas e, por isso, são consideradas muito precisas.

Por se tratar de uma técnica muito avançada, é possível avaliar de perto todo o processo do tratamento, assim como os seus resultados. Os gametas são coletados e selecionados para que todo o material utilizado seja de qualidade.

Algumas medidas são adotadas para que os riscos de complicações durante a gestação, malformações do feto, doenças genéticas ou mesmo abortos de repetição sejam diminuídos durante todo o procedimento.

Quais as formas de fecundação na FIV?

As duas formas de fecundação na FIV são consideradas eficientes, porém são realizadas de maneira diferente. No modo clássico, os gametas são coletados, selecionados e colocados em um mesmo ambiente de cultura para que ocorra a fecundação.

Já por ICSI, a fecundação é realizada de uma forma ainda mais precisa. A seleção dos espermatozoides é maior, buscando aquele de melhor qualidade e com melhores chances de sucesso no tratamento.

Depois de selecionado, o espermatozoide é injetado por meio de uma agulha fina diretamente dentro do óvulo, buscando a fertilização. Os demais processos de cultivo e transferência são realizados da mesma maneira. 

Apesar de obter sucesso nas duas formas, a técnica mais utilizada atualmente é a ICSI devido à maior precisão desse procedimento. Em todos os casos a situação deve ser avaliada de perto para que seja determinado o melhor caminho durante o tratamento, pois a individualização aumenta as chances de alcançar a gravidez.

Se você se interessa pelo assunto, leia mais sobre a fertilização in vitro (FIV) e conheça detalhes dessa técnica de reprodução assistida.

teste

Veja também:
O que é DIP?

A gravidez é o sonho de muitas mulheres, porém, sabemos que determinadas doenças e condições […]

Leia +
E-book:
Last E-book Manual da Gestante Baixe grátis

Compartilhe:

Deixe seu comentário
0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Scroll