Dra. Adriana de Góes | Reprodução Humana SP Menu.
Reprodução Humana

Uretrite: veja quais são os sintomas

A uretrite é uma doença que se caracteriza pela inflamação da uretra, um importante órgão do aparelho urinário e que também está relacionado ao sistema reprodutor.

A uretra é o canal que faz a conexão entre a bexiga e a parte externa do corpo, responsável pela eliminação da urina tanto dos homens quanto das mulheres. Para os homens, também é por este canal onde o sêmen passa no momento da ejaculação.

Por esta e por outras razões, a uretrite pode causar infertilidade masculina e feminina, além de outros sintomas bastante incômodos.

Conheça mais sobre a doença, os sintomas da uretrite, sua relação com a infertilidade e opções de tratamento:

O que é uretrite?

A uretrite é uma inflamação na uretra, que pode ou não ser infecciosa e pode ser causada por bactérias, vírus, traumas físicos, produtos químicos e outros fatores.

A doença é classificada entre gonocócica e não gonocócica. A uretrite gonocócica é causada pela bactéria Neisseria gonorrhoeae, também causadora da gonorreia. Quando a causa está relacionada a outros tipos de bactérias e ISTs, vírus, traumas físicos ou produtos químicos, a uretrite é considerada não gonocócica.

Os dois tipos da doença podem atingir homens e mulheres de todas as idades, e é fundamental tratá-la, preferencialmente em estágio inicial, para evitar consequências graves.

Sintomas da uretrite

Os sintomas da uretrite variam de acordo com a classificação da doença.

A uretrite não gonocócica geralmente é assintomática ou só apresenta sintomas leves algum tempo depois do início da inflamação. Isso pode ser considerado um problema, pelo fato de dificultar o diagnóstico e facilitar a transmissão da doença.

A uretrite gonocócica pode provocar vários sintomas bastante incômodos, mas eles variam entre homens e mulheres.

Nos homens, os sintomas são mais severos e os principais são:

  • Dor nas relações sexuais;
  • Dor ao ejacular;
  • Ardência ao urinar;
  • Aumento da necessidade de urinar;
  • Sangue na urina;
  • Sangue no sêmen;
  • Secreção com pus;
  • Infertilidade.

Nas mulheres, os principais sintomas são:

  • Dor e inchaço pélvico;
  • Dor durante as relações sexuais;
  • Coceira vaginal;
  • Corrimento vaginal;
  • Aumento da necessidade de urinar;
  • Infertilidade.

A infertilidade é um sintoma da uretrite em ambos os casos, mas principalmente no caso dos homens.

Pelo fato da uretra ser o canal por onde o sêmen passa no momento da ejaculação, uma inflamação no local pode prejudicar o fluxo seminal ejaculado. Além disso, se a doença atingir órgãos adjacentes como os testículos, o epidídimo e a próstata, a produção e o transporte dos espermatozoides são prejudicados.

No caso das mulheres, a infertilidade pode ser uma consequência quando a doença se agrava e causa inflamação no colo uterino ou a doença inflamatória pélvica (DIP). Estes problemas podem dificultar a fecundação e o transporte do embrião para o útero, causando infertilidade e o risco de uma gestação ectópica, nas tubas uterinas.

Diagnósticos e tratamento

Ao identificar qualquer possível sintoma da uretrite, é fundamental procurar assistência médica para investigar o problema e realizar um tratamento adequado.

É necessário saber qual é a causa, já que o direcionamento do tratamento depende disso. Se a doença for causada por bactérias, o tratamento é feito com antibióticos. Quando causada por vírus, trata-se com antivirais. Já os anti-inflamatórios são utilizados para minimizar o desconforto causado pela inflamação local.

O tratamento adequado é definido especificamente para cada paciente, após a realização de exames e diagnóstico da doença.

Em muitos casos, é indicado que o parceiro sexual do paciente diagnosticado também seja tratado, evitando assim a reincidência da uretrite.

Infertilidade e reprodução assistida

Após o tratamento da uretrite, grande parte dos pacientes consegue alcançar uma gestação de forma natural. Porém, quando isso não acontece, a recomendação é a reprodução assistida.

Atualmente existem três técnicas de reprodução assistida: a relação sexual programada (RSP), a inseminação intrauterina (IIU) e a fertilização in vitro (FIV).

A técnica indicada para cada paciente varia de acordo com as causas da infertilidade. No caso de obstrução das tubas uterinas, apenas a FIV é indicada.

Outros fatores também devem ser considerados para definir a técnica adequada, como as condições do parceiro, a idade da mulher e outros.

A FIV é a técnica mais indicada em grande parte dos casos, pois, apesar de mais complexa, ela oferece mais recursos para identificar e solucionar possíveis problemas, além de oferecer uma taxa de sucesso bastante expressiva — cerca de 40% de resultados positivos.

Para mais informações sobre a doença, leia mais um conteúdo sobre a uretrite aqui no site.

Veja também:
Doenças genéticas: como a FIV pode evitar?

Você sabe como a reprodução assistida pode ajudar na prevenção de doenças genéticas? Entenda como e quando isso pode acontecer.

Leia +
E-book:
Last E-book Manual da Gestante Baixe grátis

Compartilhe:

Deixe seu comentário
Se inscrever
Notificação de
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Scroll