Dra. Adriana de Góes | Reprodução Humana SP Menu.
Reprodução Humana

Reversão de vasectomia e/ou FIV: como decidir?

A vasectomia é um procedimento cirúrgico que consiste na ligadura dos canais deferentes, os condutos por onde os espermatozoides passam. É um método contraceptivo que visa impedir a gravidez da parceira.

Muitos homens procuram a vasectomia quando decidem que não querem mais ter filhos, mas, por diversos motivos, muitos acabam se arrependendo do processo e optam pela reversão.

Porém, nem todos os casos são reversíveis e, por isso, é importante estudar todas as possibilidades antes de tomar a decisão de realizar a cirurgia.

A seguir, leia mais sobre a reversão da vasectomia e as opções para a realização desse processo, incluindo a reprodução assistida.

O que é a vasectomia?

A vasectomia é uma cirurgia simples com o objetivo de interromper o transporte dos espermatozoides da bolsa testicular para o líquido ejaculado.

É um procedimento de baixa complexidade, feito com anestesia local, com um pequeno corte nos testículos a fim de localizar os ductos por onde o sêmen passa com os espermatozoides, para então seccioná-los.

Após a cirurgia, o homem continua ejaculando o sêmen, porém, sem espermatozoides. Com isso, a fecundação e, consequentemente, a gravidez são impossibilitadas.

É um procedimento simples, podendo ser realizado em ambulatório, com duração aproximada de 30 minutos.

O que é a reversão de vasectomia?

Essa cirurgia é realizada para recuperar a fertilidade em homens que optaram pela realização da vasectomia anteriormente, e por algum motivo se arrependeram e querem ter filhos atualmente.

Nesse procedimento, os ductos são religados para que a passagem dos espermatozoides seja restaurada e para que eles possam se misturar ao líquido seminal e posteriormente serem ejaculados.

Existem alguns casos, como os que já se passaram muito tempo da vasectomia, que o homem não consegue recuperar a fertilidade. Nesses casos, técnicas de reprodução assistida costumam ser as mais eficientes e possuem maior taxa de sucesso, principalmente a fertilização in vitro (FIV).

Devido ao fato de a vasectomia não causar a deficiência na produção dos espermatozoides e sim a obstrução da passagem deles, existe uma grande chance de coletar esses espermatozoides diretamente de onde eles são produzidos.

Como é feita a reversão da vasectomia?

A reversão é um procedimento de maior complexidade do que a vasectomia, sendo que a dificuldade em religar os ductos é maior do que a de seccioná-los.

É realizada por uma microcirurgia com o auxilio de um microscópio e fios cirúrgicos. O paciente é submetido à anestesia geral e é feita uma incisão na bolsa testicular para atingir os canais deferentes.

Tem duração de 2 a 4 horas, dependendo da condição dos ductos. Após a cirurgia, o homem pode ficar até 24 horas internado.

Não há resultados imediatos e pode demorar algum tempo até que os espermatozoides restabeleçam sua passagem.

Quando o procedimento é indicado?

É um processo indicado para homens que em algum momento se submeteram à vasectomia, se arrependeram e desejam novamente ter filhos de forma natural.

Com o passar do tempo, a qualidade espermática diminui, independentemente de qualquer intervenção cirúrgica. Essa qualidade fica ainda mais comprometida após sete anos da realização da vasectomia.

Antes da indicação do procedimento, o casal precisa ser avaliado, pois algumas questões tornam inviável a realização do método devido às baixas taxas de sucesso de gravidez após a reversão. São elas:

  • Mulheres com idade superior a 35 anos;
  • Doenças que afetam a fertilidade da mulher, como a endometriose;
  • Doenças que afetam a fertilidade masculina, como a varicocele;
  • Baixa reserva ovariana;
  • Tempo de realização da vasectomia.

Quando os exames indicam algum problema que interfira na fertilidade, é indicada a FIV.

Como decidir pela reversão?

É um processo que demanda análise e cautela. É comum o desejo de reversão para homens que iniciaram um novo relacionamento, perderam um ou mais filhos ou que realizaram o procedimento quando eram muito jovens.

Por direito, a lei no Brasil garante que homens e mulheres podem optar pela esterilização voluntariamente, desde que tenham capacidade civil plena e sejam maiores de vinte e cinco anos de idade, ou ainda com pelo menos dois filhos vivos.

É comum que esses homens e mulheres que optaram pela esterilização aos 25 anos se arrependam e busquem a reversão mais tarde, pois ao longo da vida há mudança de comportamento e pensamento.

Em alguns casos de homens vasectomizados, a reversão não é suficiente e então é indicada a técnica de reprodução assistida FIV, com coleta de espermatozoides diretamente nos testículos (TESE e Micro-TESE) ou dos epidídimos (PESA e MESA). Em outras situações, pode-se realizar a FIV sem a reversão da vasectomia.

É preciso analisar bem a situação, pois cada caso é diferente do outro e depende das condições do casal.

Se busca mais informações sobre o assunto, leia o conteúdo sobre a reversão de vasectomia aqui no site.

Veja também:
Reversão de laqueadura: quando pode ser indicada?

Você ligou as trompas, mas se arrependeu e quer ter filhos biológicos naturalmente? Saiba como a reversão de laqueadura pode ajudar e em que situações é indicada. Acesse o link e leia no blog!

Leia +
E-book:
Last E-book Manual da Gestante Baixe grátis

Compartilhe:

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Scroll