Dra. Adriana de Góes | Reprodução Humana SP Menu.
Reprodução Humana

Reversão de laqueadura: quando pode ser indicada?

Após ter um ou mais filhos, algumas mulheres optam pela ligadura tubária, como método de esterilização definitiva. No entanto, muitas se arrependem dessa decisão e buscam na reversão da laqueadura a solução para o dilema.

Por esse motivo, antes de realizar a ligadura, os médicos conversam com suas pacientes sobre o assunto, especialmente quando a paciente é jovem e pode se arrepender por diversas mudanças em seu contexto de vida, como o óbito de um filho ou um novo casamento.

Em muitos casos, portanto, é mais viável escolher outros métodos, como a utilização de hormônios ou pílulas anticoncepcionais, procedimentos que permitem a recuperação da fertilidade mais facilmente do que a reversão de laqueadura e apresentam taxas de sucesso semelhantes.

Este texto conceitua a reversão de laqueadura, esclarece quando pode ser indicada, como é realizada e em que situações a reprodução assistida pode ser uma opção melhor. Se você fez ou está pensando em realizar a laqueadura, mas imagina a possibilidade de querer ter outro filho no futuro, acompanhe a leitura e entenda melhor o assunto.

O que é reversão de laqueadura?

A laqueadura ou ligadura tubária é um procedimento de contracepção que consiste em obstruir as trompas de Falópio por meio de uma secção delas, com retirada de um pequeno fragmento de cada tuba uterina, eletrocoagulação e realização de pontos cirúrgicos.

O objetivo é impedir o encontro entre óvulos e espermatozoides que ocorre nas trompas de Falópio.

Se a mulher se arrepender da ligadura, pode recorrer à reversão, procedimento cirúrgico que tem como objetivo recuperar sua fertilidade, que, em alguns casos, viabiliza a fecundação novamente.

Em que situações é indicada a reversão de laqueadura?

Antes de decidir realizar a reversão de laqueadura, é importante investigar a fertilidade do casal, ou da mulher, em caso de gestação independente. Afinal, o procedimento pode não ser útil se houver alguma doença ou outra condição de saúde influenciando negativamente a capacidade reprodutiva dos pacientes.

Um dos fatores principais a observar é a reserva ovariana da mulher, que reduz com o avanço da idade, especialmente a partir dos 35 anos. Por esse motivo, não é usualmente recomendada a reversão de laqueadura a mulheres em faixa etária superior, pois as chances de gestação já são naturalmente reduzidas.

O IMC (índice de massa corporal) pode influenciar no resultado, como sugerido em estudos científicos. Em geral, menores valores de IMC obtiveram resultados mais promissores para restauração da fertilidade.

No entanto, o principal é observar a técnica com a qual a ligadura tubária foi realizada. Se as trompas de Falópio foram retiradas, a reversão de laqueadura não é possível.

Se houve remoção apenas de parte das tubas uterinas, no entanto, é preciso analisar. Existe, sim, a possibilidade de gestação natural, mas estas são reduzidas e faz-se necessário que as fímbrias, parte mais próxima dos ovários, estejam preservadas, isto é, sem cicatrizes, íntegras.

A reversão de laqueadura é, portanto, indicada para mulheres que se submeteram à ligadura com retirada de apenas um pequeno fragmento das tubas e com a parte distal delas, as fímbrias, intactas.

É importante também analisar a fertilidade do homem — o espermograma é o exame mais comum —, pois se houver fator de infertilidade envolvido, ainda que a reversão de laqueadura ofereça bons resultados, pode haver dificuldades na concepção.

Como é realizada a reversão?

A reversão de laqueadura consiste na retirada de cicatrizes e das partes das tubas uterinas afetadas para melhora na circulação sanguínea e a recanalização por meio de microssuturas.

Esse procedimento pode ser realizado por videolaparoscopia. A técnica é minimamente invasiva e com boa recuperação clínica após a intervenção.

Após a reversão da laqueadura, o período de internação é de 1 a 2 dias e necessário repouso relativo, como não realizar atividades física. A abstinência sexual é recomendada por cerca de 1 semana. É necessário uso de método contraceptivo até a realização de exames que constatem a integridade das tubas uterinas.

Naturalmente, a mulher ainda apresenta menos chances de engravidar. Segundo um estudo, o índice de gravidez é de 67,6%.

Devido ao fato de que muitos procedimentos de ligadura inviabilizam a gestação natural após a reversão, a reprodução assistida pode ser uma alternativa interessante, ou complementar, em caso de insucesso no primeiro procedimento.

Além do custo, menor chance de sucesso e maior risco de gravidez ectópica, há o fator idade, que também pode ser um desafio à gestação, mesmo que a reversão de laqueadura seja bem-sucedida.

Na reprodução assistida, a FIV (fertilização in vitro) é a única opção viável. A fecundação e o desenvolvimento das células embrionárias acontecem em laboratório, portanto, a técnica não envolve as trompas de Falópio, além de ser indicada para mulheres em idade avançada e apresentar a maior taxa de sucesso.

A reversão de laqueadura é um procedimento cirúrgico que tem como objetivo recuperar a capacidade reprodutiva de mulheres que se arrependeram da ligadura e desejam ter um ou mais filhos. É indicado para mulheres que têm trompas de Falópio saudáveis e, preferencialmente, até 35 anos de idade.

No entanto, não existe garantia de fertilidade, mesmo nos melhores cenários, razão pela qual pode ser mais interessante optar pela fertilização in vitro, técnica mais complexa da reprodução assistida, que não depende da saúde das tubas uterinas e atende a pacientes em idade avançada.

Você gostaria de entender melhor esse assunto? Então confira a página sobre a reversão de laqueadura aqui no site.

Veja também:
Reversão de laqueadura: quando pode ser indicada?

Você ligou as trompas, mas se arrependeu e quer ter filhos biológicos naturalmente? Saiba como a reversão de laqueadura pode ajudar e em que situações é indicada. Acesse o link e leia no blog!

Leia +
E-book:
Last E-book Manual da Gestante Baixe grátis

Compartilhe:

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Scroll