Dra. Adriana de Góes | Reprodução Humana SP Menu.
Reprodução Humana

Clamídia: saiba como é feito o tratamento

Você sabia que a clamídia é uma infecção sexualmente transmissível (IST) que pode causar infertilidade em mulheres e homens se não for diagnosticada e tratada precocemente?

Em 2016, a Organização Mundial da Saúde estimou que milhões de pessoas no mundo contraem essa IST a cada ano e, embora seja uma doença sexual comum, se não for diagnosticada em tempo suas consequências podem afetar para sempre.

Por isso, se você for sexualmente ativo, saiba o que é, como se espalha, quais são os sintomas e como é feito o tratamento dessa condição.Continue a leitura e entenda tudo sobre a infecção por clamídia.

Entendendo melhor o que é clamídia?

A clamídia é uma doença sexualmente transmissível, causada por uma bactéria chamada Chlamydia trachomatis.

A prevalência é maior entre os jovens, no entanto, pode afetar homens e mulheres de qualquer idade. As gestantes também podem transmitir a bactéria para os filhos durante o parto.

Se não for tratada, causa danos sérios e até crônicos ao sistema reprodutivo da mulher. A infertilidade ou gravidez ectópica, ou seja, gravidez em que o embrião implanta fora do útero, são algumas consequências da infecção.

Quais são os sintomas da clamídia? 

Embora muitas mulheres com clamídia não apresentem sintomas, é importante saber que o colo do útero é o local mais frequentemente afetado. A inflamação é chamada cervicite.

Se a cervicite não for diagnosticada e tratada, a infecção pode espalhar e levar à doença inflamatória pélvica (DIP), cujas sequelas podem ser infertilidade e dor pélvica crônica.

Em mulheres grávidas, as complicações também podem ser graves, como ruptura prematura de membranas (parto prematuro). Nos casos em que há sintomas de infecção, estes são pouco específicos, como corrimento vaginal, sangramento após a relação sexual ou entre os períodos e dor durante a relação sexual.

Sintomas de clamídia em homens

Nos homens, a clamídia pode infectar osepidídimos (epididimite), tubos em espiral no alto de cada testículo, órgãos reprodutores masculinos. Essa infecção causa um inchaço doloroso do escroto em um ou nos dois lados.

Como a clamídia é transmitida?

A infecção é transmitida por contato sexual (anal, oral ou vaginal) ou da mãe para o bebê durante o parto.

Adolescentes e mulheres jovens (com idade entre 14 e 24 anos), correm maior risco de infecção se forem sexualmente ativas, porque o colo do útero, abertura para o útero, não se desenvolveu totalmente.

Como a clamídia pode ser transmitida por sexo oral ou anal, casais do mesmo sexo também correm o risco de contrair a infecção por clamídia.

Tratamento da infecção por clamídia

Existem tratamentos com antibióticos que são eficazes para curar a infecção, que serão indicados após a avaliação médica, considerando as necessidades específicas do paciente.

Qualquer que seja o medicamento prescrito, existem alguns pontos importantes sobre o procedimento:

O paciente deve tomar todos os medicamentos conforme as instruções;
Todos os parceiros devem ser examinados e tratados;
O indivíduo infectado não deve fazer sexo até que ele e o parceiro tenham sido tratados e curados;
Pessoas que apresentam sintomas após o tratamento devem ser testadas novamente;
As mulheres devem repetir os exames três a quatro meses após o tratamento, devido àalta taxa de reinfecção.

O que a infecção por clamídia significa para minha saúde?

A clamídia pode ser tratada e curada facilmente, mas isso não significa que a infecção não seja potencialmente perigosa. Se não for diagnosticada e tratada precocemente, pode causar complicações sérias.

Infecções por clamídia não tratadas em mulheres podem levar a:

Doença inflamatória pélvica (DIP), uma infecção grave dos órgãos reprodutivos (útero, tubas uterinas e ovários). Se não for tratada, a DIP pode causar infertilidade (incapacidade de engravidar ou manter uma gravidez), dor pélvica crônica ou gravidez ectópica (tubária).
Cistite (inflamação da bexiga).
Uma condição chamada cervicite mucopurulenta, caracterizada por uma secreção amarela no colo do útero.

A infecção não tratada em homens pode levar a:

Prostatite (inflamação da próstata);
Cicatriz na uretra;

Infertilidade.

Epididimite (inflamação do epidídimo)).

Como a clamídia pode ser prevenida?

Como a maioria das infecções sexualmente transmissíveis, a clamídia também pode ser evitada. Tomar certas precauções antes e durante o sexo pode reduzir o risco de contrair a infecção ou transmiti-la a outras pessoas. Os métodos de prevenção de clamídia incluem:

Métodos de barreira de contracepção;
Ter cuidado ao usar brinquedos sexuais;
Abster-se de sexo, se não tiver anticoncepcionais de barreira disponíveis (preservativos masculinos e femininos, protetores de sexo oral).

Embora as medidas acima possam ajudar a reduzir a possibilidade de propagar a clamídia, a única maneira de garantir que você não contraia a infecção, ou a transmita para outra pessoa, é se abster do sexo.

Por esse motivo, é importante conversar com seu parceiro sobre sua história sexual recente e fazer o teste se tiver dúvidas.

Gostou do texto e quer saber mais sobre a infecção por clamídia? Clique aqui.

Veja também:
Clamídia: saiba como é feito o tratamento

Você sabia que a clamídia é uma infecção sexualmente transmissível (IST) que pode causar infertilidade […]

Leia +
E-book:
Last E-book Manual da Gestante Baixe grátis

Compartilhe:

Deixe seu comentário
Se inscrever
Notificação de
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Scroll